TO YOU

 

 

Adaptando-se ao novo ambiente.

 

O vínculo de amor entre uma mulher e um homem gera uma nova vida que ao chegar enche o coração de amor e dá um novo sentido ao dia a dia na vida do casal.

Mas para os pequeninos, adaptar-se ao mundo exterior, distante do conforto e da segurança do ventre quentinho das mamães, não é tarefa fácil.

A terapia de RECÉM NASCIDO é indicada para os bebês que sentem dificuldades na adaptação física, emocional e ambiental nos primeiros meses de vida.

Devido ao conforto uterino no decorrer da gestação o bebê estranha seu novo habitat.

A terapia visa estimular ao recém-nascido a integração, segurança e adaptação com sua nova realidade de vida junto aos seus familiares e seu novo lar, fora do ventre materno. 

Também é indicada para auxiliar na diminuição de cólicas intestinais, dores abdominais, refluxo e a falta de sono.

A quantidade de sessões dependerá da necessidade do pequeno paciente.

Vemos assim que desde o nascimento os pequeninos podem ser auxiliados através de terapia como uma forma tranquila, segura e natural nas suas primeiras dificuldades na vida.

Um ambiente familiar que proporciona amor ao recém- nascido irá desenvolver padrões de ser e agir que perduram por toda a vida, como também irá contribuir significativamente para libertar quaisquer distorções e realinhamento com sua natureza divina.

 

 

Saúde e educação saudáveis.

 

Primeira infância são os primeiros anos de vida de um ser humano, que são marcados por intensos processos de desenvolvimento caracterizado por um processo de maturação contínua, definida por certos padrões no desenvolvimento cerebral, emocional e comportamental.  É nesse período que a criança aprende com mais intensidade a aprender, a fazer, a se relacionar e a ser, além de desenvolver importantes valores a partir de suas relações na família, na escola e na comunidade.

Passar por dificuldades durante a infância é comum a todas as crianças. Isso não é necessariamente sinal de que precisam de ajuda. Porém, como muitas vezes elas não conseguem superar sozinhas seus problemas, os pais precisam ficar atentos às mudanças de comportamento. É importante observar o que é e o que não é usual para perceber então se a criança está tendo um desenvolvimento saudável.

Quando ela age de forma diferente do normal, está mais triste ou agressiva com familiares, na escola, com seus amiguinhos, ela está demonstrando que algo não está bem.

Alguns acontecimentos como adoecimento de algum familiar, separação dos pais, nascimento de irmão, adoção, casamento de um dos pais, mudança de escola, residência ou de cidade, violência doméstica ou externa, entre outros, influenciam a saúde psicológica da criança que pode precisar de ajuda para compreender seus sentimentos neste momento da vida.

A terapia da PRIMEIRA INFÂNCIA tem por objetivo ajudar a resgatar o equilíbrio interior da criança. As sessões propiciam um momento em que ela é acolhida e ouvida podendo expressar seu universo privado e aprendendo maneiras de comunicar seus sentimentos negativos, principalmente brincando.

Nesta terapia a criança é incentivada a brincar com o terapeuta para que através das atividades desenvolvidas seja possível identificar o problema ou os problemas que estão fazendo com que a criança tenha um padrão de comportamento negativo.

O número de sessões necessárias são definidas após a primeira sessão e conforme a evolução da criança em relação a melhora dos sintomas inicialmente apresentados.

É preciso, portanto, oferecer à criança atenção, bons modelos de identificação, ambiente familiar saudável e estável e constância de vínculos dentro de estruturas sociais confiáveis, que estimulem seu desenvolvimento e o aprendizado de valores relacionados à cultura de amor, harmonia e paz. Os pais podem encontrar nesta terapia holística orientações alternativas para lidar com as dificuldades familiares.

Garantir o cuidado e a educação na primeira infancia é a base de todas as demais competencias para que a criança tenha uma vida saudável e consciente de seus direitos e deveres, fomentando sua integração social.

Se seu filho está tendo comportamentos diferentes do normal, denunciando que ele não está bem, volte sua atenção e cuidados para com ele, pois poderá estar precinado da ajuda profissional.

 

 

Reencontrando novamente seu equilibrio.

 

Todos os dias passamos por situações de menor ou maior estresse, que nos trazem muita preocupação. Problemas no trabalho, na família e nas relações sociais acabam nos conduzindo a baixos padrões vibracionais. Quando estamos expostos a situações como estas, nossa energia costuma ficar presa em algum ponto de nosso estrutura vibracional e física, fazendo com que nos sintamos menos ativos.

Para auxiliar nesse processo de reencontrar o equilíbrio da nossa energia, desenvolvemos uma terapia em sessão única.

Esta sessão de tratamento consiste em purificar e re-equilibrar a energia interna e externa do indivíduo. Para tanto, ele passará por um processo de limpeza, realinhamento e reabastecimento da energia em nível atômico, fazendo com que recobre seu fluxo habitual.

Como tudo no universo é energia, o corpo físico também é pura energia em movimento constante.

Esta terapia é indicada para pessoas que estão com pouca energia ou que precisam de uma energia adicional, como por exemplo, no acompanhamento de quimioterapias e radioterapias, pré e pós cirurgia. Ela também é ideal para pessoas que passam por estresse no trabalho, que vão realizar vestibular e concursos, e também para desequilíbrios passageiros de emoção e pensamentos.

Com sua energia no lugar certo, você ganha mais vitalidade e disposição para enfrentar os desafios diários, além de despertar para as oportunidades que a vida tem a oferecer.

 

 

Energias purificadas e renovadas.

 

Muitas são as situações que passamos durante a nossa vida. Nem sempre, a transição entre os acontecimentos se dá de forma tranquila e serena, com aprendizado imediato e crescimento. Algumas situações nos deixam marcas, pesares que contaminam nosso campo vibracional e impedem que a energia vital interpenetre todo nosso ser.

Isso significa que permanecemos no mesmo lugar, como se a mesma força que nos move andasse em círculos, sem se renovar.

Essa energia escassa e não fluida, acaba por alimentar o sentimento de impotência e torna mais difícil a superação das dificuldades.

Esta sessão de Terapia tem o tratamento focado em poucas sessões, onde a energia interna e externa passam por um processo de limpeza, realinhamento e abastecimento a nível atômico mais profundo, melhorando a mente, o sentimento, o corpo físico e consequentemente a alma.

É indicada quando o indivíduo passa por choques muito fortes como acidentes, dificuldades em relacionamentos, separações e principalmente a perda de algum ente querido.

Assim, nos sentimos mais fortalecidos através da energia renovada e enfrentamos as circunstâncias difíceis da vida com a consciência de que somos dotados de infinitas possibilidades de superação.

 

 

TERAPIA FLORAL

 

O poder curativo da natureza.

 

A natureza é nossa fonte inesgotável de vida e amor. Nada melhor que a beleza das flores para demonstrar a perfeição que emana da lei natural da existência.

Por esta razão, nada melhor que as flores para ajudar a realinhar nossos sentimentos.

Assim, a Terapia Floral tem como objetivo o equilíbrio das emoções.

Esta forma de tratamento complementar surgiu em 1930 e foi criada pelo Dr. Edward Bach, renomado médico Inglês. Ele descobriu que investigar as causas emocionais que geram as doenças era mais importante que tratá-las. Para Bach os sintomas físicos são apenas reflexos da desordem emocional.

Todavia, a terapia não contradiz nem contesta o tratamento clínico, mas sim o complementa. Consiste em utilizar apenas a parte energética e vibracional das flores, com o objetivo de tratar as causas do desequilíbrio emocional.

Está embasada num mecanismo natural e sem efeitos colaterais podendo ser usado por todas as pessoas, sejam crianças, jovens, adultos ou da melhor idade. Também podem ser utilizados em conjunto com qualquer outro medicamento, complementando os tratamentos convencionais.

Estes compostos energéticos são chamados essências florais. Cada essência é indicada para trabalhar emoções específicas ou ainda um conjunto de emoções.

As essências florais são princípios ativos extraídas de flores específicas, que tem como objetivo transformar estados mentais e emocionais negativos em positivos, ou seja, para cada emoção ou estado mental negativo existem essências florais que trazem as virtudes positivas.

Sabe-se que muitas doenças são causadas por algum desequilíbrio no sistema emocional, as chamadas doenças psicossomáticas, ou por ele agravadas, e seu tratamento pode ser muito mais completo e abrangente quando o emocional é tratado juntamente com o físico.

Esta modalidade de tratamento complementar busca nas essências das flores as ferramentas para ajudar no processo de mudança de emoções negativas em neutras para depois transformar em emoções positivas.

A terapia Floral é realizada por um período mínimo de três meses e sua duração varia de acordo com o objetivo do paciente e para isso são realizados acompanhamento e avaliações mensais.

Atualmente a Terapia Floral é a terapia vibracional mais usada e difundida no mundo inteiro com excelente comprovação de resultados.

Pode auxiliar muito quem esteja passando por uma grande indecisão, sentindo-se perdido, com medo, ansiedade, insegurança, pânico, solidão, alergias, ciúmes excessivos, lembranças negativas do passado, entre diversos outros estados emocionais que podem ser equilibrados e tratados de maneira simples e natural.

 

 

.

TERAPIA ORIENTAL

 

MTC  -  MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é a denominação usualmente dada ao conjunto de práticas de Medicina Tradicional em uso na China, desenvolvidas ao longo dos milhares de anos da sua história.

As leis fundamentais que regem as atividades do organismo humano e sua influência mútua com o ambiente, respeitando os ciclos da natureza, formam a base da MTC. Com esta abordagem, busca não somente o tratamento das enfermidades, mas também a manutenção da saúde.

A observação é a forma mais comum de diagnóstico na Medicina Tradicional Chinesa, destacando-se por ser uma forma simples de examinar os sintomas, o que se dá através de técnicas que incluem o simples observar, escutar, sentir o odor, indagar, sentir o pulso, dentre outras. São mecanismos simples, mas altamente eficazes na análise das disfunções e da condição do paciente, que requerem do especialista um grau de experiência elevado, necessitando de alguns anos de prática para dominar estes métodos.

A MTC engloba muitas práticas diferentes e está enraizada na filosofia antiga do Taoísmo, datada de mais de 5.000 anos. Sua eficácia é comprovada cientificamente e é livre de riscos, contra indicações e efeitos colaterais.

Tem reconhecimento na China em igualdade com a prática da Medicina Contemporânea. É reconhecida pela Organização Mundial da Saúde. Devido a sua eficácia na prevenção e tratamento complementar de doenças, passou a integrar no Brasil, as políticas integrativas complementares de saúde, sendo assegurada a sua prática, inclusive, no Sistema Único de Saúde, por meio da Portaria 971/2006, do Ministério da Saúde.

A MTC serve para tratamento de vários desequilíbrios energéticos e é no tratamento e prevenção das doenças crônicas que a Medicina Chinesa encontra a sua vocação milenar.

As pessoas acompanhadas com regularidade pela Medicina Chinesa obtém excelentes resultados na prevenção de doenças com benefícios significativos na longevidade e na qualidade de vida.

Hoje, a acupuntura é considerada Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade pela Unesco, este reconhecimento é de grande valor porque possibilita a preservação e valorização dessa técnica desenvolvida há milênios.

Segue abaixo algumas das técnicas da MTC usadas na Equilibrium:

 

1. ACUPUNTURA

A Acupuntura é a abordagem da Medicina Chinesa mais conhecida e disseminada no Brasil.

Segundo aponta o Instituto Brasileiro de Medicina Tradicional Chinesa, estudos demonstram que os chineses utilizavam a acupuntura como técnica de cura e tratamento de uma numerosa variedade de doenças. O período em que esta prática foi utilizada data de mais de cinco mil anos, contidos três mil anos de notas escritas e dois mil anos de registros arqueológicos.

De acordo com a filosofia oriental, a energia cósmica primordial constitui o universo e dessa energia provém todas as coisas, ela é conhecida e nominada como QI.

Segundo esta crença, o organismo humano representa uma parte menor deste universo, porém, guardando as mesmas qualidades fundamentais, submetendo-se às leis regentes da natureza. Assim, esta energia primordial (QI) tem sua fonte no Sol e por fluir através de canais específicos no corpo, transmite seu vigor para as células.

Os chineses acreditam que um pequeno desequilíbrio sequer na energia vital distribuída pelo corpo provoca distúrbios físicos e psíquicos ao paciente. Por esta razão a acupuntura trabalha o fluxo da energia vital, que se manifesta em suas polaridades negativa Yin e positiva Yang.

Presentes esses distúrbios, o ato de inserir agulhas nos pontos específicos do corpo restabelece a harmonia, pois, a energia é realinhada e volta a ser distribuída pelo corpo, amenizando e, não raramente, neutralizando os sintomas apresentados pelo paciente.

Assim, a acupuntura consiste em descobrir o equilíbrio entre o corpo físico e a mente. A técnica se desenvolve com a inserção de agulhas muito finas em locais específicos, chamados pontos de acupuntura ou meridianos de energia.

Deste modo, a energia que circula ao longo desses pontos é ativada ou atenuada, por meio da estimulação promovida pelas agulhas, de acordo com a necessidade do paciente.

Por meio desta estimulação promovida pelas agulhas, ao entrar em contato com a epiderme, ocorre no cérebro um processo de ativação que promove a produção de substâncias como a endorfina, o cortisol e a serotonina, que trazem sensações de analgesia e reduzem processos inflamatórios e depressivos.

A Acupuntura serve para tratamento de vários desequilíbrios energéticos, tais como:

      - Estresse

      - Depressão, ansiedade, TOC, síndrome do pânico

      - Cólicas

      - Enxaqueca

      - Gastrite

      - Artrite

      - Sinusite

      -  Problemas intestinais

      - TPM

      - Rinite

      - Alergias

      - Dores nas costas

      - Insônia

      - Dores musculares

      - Impotencia sexual

      - entre outras disfunções...

Esta terapia estimula o próprio organismo a melhorar seu funcionamento e uma vez reequilibrado o fluxo de energia dos canais energéticos no corpo, a pessoa restabelece a sua saúde, seja ela física, mental ou emocional.

No Brasil, a acupuntura é reconhecida como especialidade médica conforme deliberação do Conselho Federal de Medicina e consta na Tabela do Sistema de Informações Ambulatoriais (SAI/SUS) do Ministério da Saúde.

 

1.1 ACUPUNTURA PARA GESTANTES

É muito comum as futuras mamães serem orientadas no seu pré-natal a não tomarem nenhuma medicação principalmente no primeiro trimestre de gestação. Assim sendo, a  Acupuntura torna-se uma grande aliada para muitas patologias que são comuns durante a gravidez, dentre elas as náuseas e vômitos que afetam 70% das futuras mamães.

As sessões de Acupuntura podem  ser realizadsa no decorrer de toda a gestação através das diversas técnicas variando conforme a necessidade da gestante.

A acupuntura é uma excelente alternativa para aliviar sintomas na fase gestacional como:

    -  Dor lombar

    -  Ansiedade

    -  Constipação

    -  Sensação de falta de ar

    -  Dores, inchaço e sensação de peso nas pernas

    -  Depressão pós-parto

(Fonte: Jornal Mais Vida - Ano I, Ed 11, Junho 2015)

A técnica pode ser realizada antes mesmo da fecundação e se estender até depois do parto. Segundo o acupunturista e clínico geral Evaldo Martins, da Associação Brasileira de Acupuntura, a prática melhora a qualidade das células reprodutivas (óvulo e espermatozoide). “Antes da concepção, a mulher e o homem podem se submeter à acupuntura. A prática vai deixar as células reprodutivas mais saudáveis e fortes e, assim, facilitar a fecundação”, assegura.

De acordo com Alessandra, os riscos que o método representa são quase inexistentes. “As restrições se aplicam basicamente à eletroestimulação, que é proibida durante os nove meses, e a algumas regiões do corpo”, diz. A eletroacupuntura - em que os profissionais usam aparelhos elétricos para potencializar o efeito da técnica - deve ser evitada durante a gravidez, devido ao risco de aborto e malformação do feto.

Fontes: Evaldo Martins, clínico geral e acupunturista da Associação Brasileira de Acupuntura; Alessandra Bedin Ciminelli Rubino, ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein (SP)

 

2. AURICULOTERAPIA

Trata-se de uma especialidade da MTC e de um sistema autônomo da acupuntura tradicional.  Atualmente, não se aplica somente ao tratamento de doenças, mas também é largamente utilizada na obtenção do diagnostico para inúmeros males.

Em que pese, muito conhecida no Oriente, a auriculoterapia passou a ser estudada e difundiu-se mais largamente na cultura Ocidental a partir da década de 50, com os estudos do médico francês Paul Nogier que, a partir do relato de um paciente que teria sido curado de dor ciática pela cauterização de uma mancha na orelha, aprofundou seus estudos acerca da referência de cada local do pavilhão auricular, comprovando a eficácia das técnicas chinesas antigas.

Em 1972 foi publicado na China, um livro contendo um “Mapa Chinês” contendo duzentos pontos auriculares, correspondentes aos vários órgãos e regiões do corpo humano.

Uma vez mapeada a região da orelha humana, o estímulo dos pontos auriculares, que nada mais são que terminações nervosas, percorre os ramos nervosos até chegar ao cérebro e em seguida à região do córtex que corresponde ao órgão estimulado. Deste local, é enviada uma mensagem à glândula pituitária, responsável por todas as glândulas do corpo, para harmonizar as funções do órgão ou região enferma.

As mudanças fisiológicas de todos os sistemas do corpo humano são refletidos no pavilhão auricular, por constituir um microssistema receptor de sinais de altamente peculiar.  Assim, esta técnica estimula os pontos, situados na orelha, que correspondem a todos os órgãos e funções do corpo

Quando o corpo apresenta alguma desarmonia, esta desordem se manifesta na área da orelha correlata ao órgão ou função debilitada, o que se dá por meio da pigmentação da pele, dor, baixa resistência elétrica, ressecamento ou oleosidade excessiva, sudorese e mesmo pela palpação. À região diagnosticada é aplicado o tratamento, aplicando-se sementes, cristais de quartzo, esferas de metal, agulhas, laser ou massagens, buscando otimizar a melhora dos sintomas e da doença ou mal que está causando o desequilíbrio.

Estas reações podem ser visíveis na área da orelha antes da doença se manifestar e também, podem desaparecer após a cura.

 

3. ACUPUNTURA ABDOMINAL

A região abdominal é uma das mais importantes partes do corpo humano, a qual abriga os sistemas digestivo, urinário e genital.

Para as técnicas orientais de tratamento, esta região é tão significativa quanto o sistema nervoso central, representado pelo nosso cérebro.

Por esta razão, preceituam que a ação de algum agente externo como frio ou umidade, conhecidas como energias perversas pelos orientais, podem atacar a superfície do abdômen e entranha-se nele, prejudicando o funcionamento dos órgãos e das vísceras, provocando enfermidades.

Por outro lado, os chineses apregoam que se energia perversa pode adentrar nos pontos de acupuntura ou meridianos presentes naquela região, podem igualmente ser expulsas pelo mesmo local.

Assim surgiu a acupuntura abdominal, que trabalha tanto para expurgar a energia perversa quanto para estabilizar a função dos órgãos e vísceras, representados pelo sistema Zang (Yin) Fu (Yang). Por este preceito, entende-se que os órgãos e vísceras estão carregados de energia de ambas as polaridades, cada uma percorrendo seu fluxo através dos meridianos, destinando estas energias pelos principais sistemas presentes no abdômen.

Esta forma de terapia é muito utilizada em distúrbios crônicos e certas doenças que não respondem satisfatoriamente a outras técnicas de acupuntura.

 

4. VENTOSATERAPIA

A ventosaterapia é uma das técnicas presentes na Medicina Tradicional Chinesa que utiliza recipientes redondos de vidro ou outras formas de inspiradores sobre a pele. Esses recipientes são aquecidos em seu interior com uma forma de calor, geralmente se utiliza fogo, o que produz um vácuo pela queima do ar da parte interna, produzindo sucção no local.

As ventosas não são utilizadas somente na MTC, mas são conhecidas por muitas civilizações antigas. Há informações de seu uso no Egito e na Grécia, sendo utilizada também pelas nações indígenas americanas como forma de desintoxicação do organismo.

O principal efeito terapêutico da aplicação da ventosaterapia é controlar a corrente sanguínea com base na troca gasosa, com o objetivo de limpar o sangue pela pele, promover sua desintoxicação melhorando a qualidade do fluxo das energias.

De acordo com a MTC, a estagnação do sangue nos músculos das costas e nas articulações se dá pelas toxinas contidas na água, nos alimentos ou mesmo produzidas pelo desalinho das emoções.

Assim, com a eliminação das toxinas represadas no corpo pela pressão negativa produzida pelo vácuo, ocorre o equilíbrio bioquímico do sangue, restabelecendo o pH natural das células. É uma prática que recupera células doentes.

Na prática, a aplicação das ventosas provoca a sucção quando entra em contato com a pele. O vácuo produzido estica a pele e os músculos para dentro do recipiente. Esse processo causa uma congestão local e estimula a corrente sanguínea na área trabalhada. O aumento da circulação do sangue beneficia a nutrição dos músculos, aliviando dores nas articulações e nos próprios músculos, diluindo as tensões.

Esta técnica é largamente usada para aliviar dores musculares, sendo inclusive utilizada por atletas de alto rendimento como tratamento complementar. Também é bastante aplicada para melhorar a circulação do sangue, dor abdominal, hipertensão e hipotensão arterial, nevralgias, lombalgias e outros males.

 

5. GUA SHA

O Gua Sha consiste em mais um método de cura integrante da Medicina Tradicional Chinesa. Por esta razão, tal qual a acupuntura, a técnica Ba Gua, Ventosa, dentre outras, o Gua Sha é utilizado há milhares de anos no Oriente para o tratamento de enfermidades e males. A denominação Gua, em mandarim, significa “ação de raspar”, enquanto Shá significa “areia” no sentido de retirar a ‘sujeira’ responsável pela dor, formando a expressão “raspar da dor”.

A técnica do Gha Sha é utilizada para deslocar a energia bloqueada e aprimorar a circulação da energia vital (QI), com o fim de melhorar a resistência do organismo. Dentre suas indicações, o Gua Sha é usado para tratar males de foro muscular e circulatório, além de aliviar tensões.

Sua prática consiste na raspadura terapêutica da pele em áreas específicas, utilizando-se uma placa de pedra de jade, porcelana ou outros meios.

Para a aplicação da técnica, a superfície da região a ser tratada é coberta com um óleo especial. A pele é raspada até aflorar uma leve vermelhidão no local. Segundo a MTC, dependendo do estado de saúde do indivíduo, as áreas que apresentarem além da vermelhidão, uma pigmentação mais intensa, indicam a presença de um bloqueio da energia vital e dos canais de energia do corpo, e consequentemente, a presença de uma possível enfermidade. Deste modo se dá a obtenção de diagnósticos pelo Gua Shá.

Em nível energético, a raspagem da epiderme permite que a energia perversa se aproxime da superfície cada vez mais, para ser eliminada pelos pontos de acupuntura ou pelos poros.

O ato de raspar produz benefícios não somente na região aplicada, mas em nível celular, atuando nos tecidos conjuntivos, nos músculos, no sistema linfático e nos vasos sanguíneos. Esta forma de tratamento oxigena o sistema imunológico, melhorando a resistência do organismo às ações externas.

Por fim, a técnica no Gua Sha ajuda a prevenir doenças quando usada como fonte de diagnóstico, mas também funciona como um mecanismo renovador das células da pele, estimulando um novo tônus e potencializando o metabolismo dos músculos, principalmente os que sofrem tensões mais frequentes.

 

6. STIPER

Esta técnica é utilizada em lugar da tradicional aposição de agulhas na pele. Foi desenvolvido por um grupo de cientistas espanhóis, franceses e alemães, baseado nos ensinamentos da MTC, com o fim de atender pessoas com resistência em usar a acupuntura tradicional, seja por convicção ou por medo das agulhas.

O stiper é uma pastilha de silício em pó, na forma de cristal de quartzo, depositado em uma manta de tecido hipoalergênico. O silício é um elemento químico presente no corpo humano, integrando músculos, ossos e tecidos.

A eficácia desta prática se deve ao fato de ser o silício em forma de quartzo, o mais intenso ordenador de ondas eletromagnéticas e frequenciais no corpo humano, regulando o fluxo celular. Consiste em um método não invasivo, além de não possuir contra indicações por ser constituído de elementos presentes no próprio corpo humano.

O uso das pastilhas de silício segue os mesmos preceitos da acupuntura tradicional, sendo colocados nos mesmos pontos de energia. A diferença entre as técnicas está no mecanismo. Uma vez em contato com a pele, as pastilhas possuem a capacidade de absorver a energia presente no corpo, organizá-la e devolvê-la em ordem pelos pontos de acupuntura. Isto se dá pelo efeito modulador energético característico do cristal de quartzo, o qual absorve as energias desequilibradas, modulando-as para que retornem ao corpo em harmonia.

Do mesmo modo que na acupuntura com agulhas, o stiper funciona como tratamento de doenças e possui algumas vantagens em relação à técnica tradicional, tais como: a aplicação é mais rápida, é realizado em um número menor de sessões, pode ser usado em pessoas mais sensíveis, como idosos e crianças. O stiper promove um estímulo constante, pois permanece fixo no corpo por até cinco dias, potencializando o reequilíbrio da energia.

É eficaz no tratamento de dores musculares, dores de cabeça, depressão, insônia, tabagismo, artrite, artrose, dores na coluna, dores ciáticas, gastrite, traumas emocionais, dentre outras.

 

7. MOXATERAPIA

Quando a doença desestabiliza as defesas do organismo, a Moxaterapia aquece, movimenta e expulsa a enfermidade.

A moxaterapia é uma técnica terapêutica da MTC que compartilha os mesmos princípios acerca dos meridianos de energia praticados na acupuntura. Previne e trata males por meio da aplicação de calor em determinados pontos do corpo humano, desobstruindo o fluxo de energia e restaurando seu curso natural.

Consiste no aquecimento dos pontos de acupuntura ou meridianos de energia pela queima da erva Artemísia (Artemisia vulgaris e Artemisia sinensis) e outras ervas medicinais, de acordo com a indicação terapêutica para mal que acomete o paciente.

Em regra, o bastão ou cone é queimado por algum tempo em cada ponto de acupuntura, até a pele apresentar uma pequena vermelhidão e o local ficar aquecido.

A finalidade da moxaterapia consiste em aquecer os canais energéticos, promovendo o aumento da velocidade de circulação do sangue e da energia, de modo a potencializar a nutrição das células e a atividade dos órgãos.

A crença oriental preceitua que o frio e umidade são considerados forças externas, motoras da energia perversa que penetra no corpo e provoca doenças. Também acreditam que essas forças causam um desequilíbrio na energia Yang, de polaridade positiva, que rege alguns sistemas de órgãos do corpo humano.

Assim, especificamente, a moxaterapia é utilizada para restaurar a harmonia nos quadros de deficiência da energia Yang no corpo, pois, o calor produzido pela queima da artemisia ou outras ervas curativas, alcança a temperatura ideal para que a energia represada retome seu fluxo, revigorando o organismo, equilibrando a energia vital e melhorando a circulação sanguínea.

É indicada no combate das doenças respiratórias como asma, bronquite e alergias; é eficaz no tratamento de distúrbios digestivos, indigestão, diarreia, náuseas e vômitos; auxilia no alívio da artrite e problemas de coluna, dentre outras situações em que não é possível a utilização da acupuntura tradicional.

 

8. CROMOPUNTURA

A cromopuntura é a junção das técnicas de cromoterapia e acupuntura. Os resultados dos tratamentos com a cromoterapia são alcançados tanto no combate aos males físicos como nos de ordem psíquica, sendo reconhecida como tratamento complementar pela Organização Mundial de Saúde, a exemplo da acupuntura.

Assim, da junção das duas técnicas surgiu a cromopuntura que consiste na aplicação de feixes de luz coloridas e frias nos pontos de acupuntura.

Sabe-se que na cromoterapia, cada espectro cromático possui uma frequência e um diferente comprimento de onda vibratória, variando conforme a cor aplicada. Assim, aplicados nos acupontos específicos, os feixes de luz realinham a frequência natural do organismo, uma vez que nossas células emitem luminosidade (fótons) e se comunicam por meio da luz, sendo passiveis de recebê-la e também os espectros das cores.

Deste modo, a ação tênue da cromopuntura também é muito eficaz para tratar estados emocionais como estresse e padrões de depressão.

É uma técnica de tratamento sutil, mas que produz excelentes resultados, especialmente em crianças e pessoas não propensas ao tratamento com agulhas.

As crianças apresentam mudanças mais rápidas quando submetidas a cromopuntura. Elas encaram a terapia de forma lúdica, por se tratar de uma prática leve, mas radiante e doce como a luz.

O tratamento é eficaz nos pequenos por possuírem menos camadas de bloqueios energéticos, sendo mais suscetíveis à estimulação promovida nos pontos de acupuntura, pelas frequências das cores.

A cromopuntura é uma terapia mista sem agulhas, indolor e sem contra indicações, por não ser invasiva e trabalhar as ondas eletromagnéticas da luz, conforme suas variações de cor, agindo em nível celular por meio dos pontos de acupuntura, restabelecendo a harmonia no corpo e na mente.

 

9. ELETROACUPUNTURA

A eletroacupuntura representa uma técnica de potencialização da acupuntura, por meio de estímulos elétricos produzidos por aparelhos conectados às agulhas ou eletrodos, transmitidos a certos pontos do corpo, com o objetivo de ativar e equilibrar o curso da energia vital.

O que distingue a eletroacupuntura da forma tradicional é a utilização de correntes elétricas, que ativam mais rapidamente os canais de energia. É muito eficaz no alívio tanto da dor aguda quanto da dor crônica, pois libera substâncias que reagem com os receptores do sistema nervoso central, produzindo um efeito calmante nas dores mais intensas, ativando o sistema de eliminação da dor.

Dependendo da situação do paciente, muitas vezes a analgesia é imediata.

A ação da corrente elétrica nos pontos estimulados produz no organismo, um efeito de auto-analgesia duradouro, semelhante aos resultados alcançados pela morfina, com baixo índice de efeitos colaterais.

A eletroacupuntura apresenta ótimos resultados no tratamento de dores que acometem apenas um membro ou determinada região do corpo, bem como no tratamento de traumatismos de pele, tendões, cartilagem e nervos, funcionando como tratamento complementar de doenças oncológicas e de paralisia de nervos.

A técnica também vem sendo utilizada para melhorar os sintomas de dores ciáticas, cefaleias, dor de dentes e até mesmo em lesões por esforço repetitivo.

 

10. HAIHUA

O HaiHua é um tratamento terapêutico que integra as técnicas da MTC. Dois eletrodos tomam o lugar das tradicionais agulhas, os quais conduzem ondas eletromagnéticas pelo corpo, desopilando os canais de energia, potencializando a circulação sanguínea e equilibrando a energia vital do corpo.

A prática consiste em estimular os pontos de acupuntura, sendo que cada um dos eletrodos trabalha o tecido celular que recebe cargas elétricas, alterando-se de modo a equilibrar os níveis de íons de potássio e sódio das células. Assim, a célula se fortalece aumentando a sensibilidade da pele.

A onda eletromagnética gerada promove a ativação de substâncias químicas do corpo, as quais são impelidas pelo fluxo sanguíneo, funcionando como desobstrutoras dos meridianos. As correntes elétricas melhoram a irrigação sanguínea, reequilibrando a área tratada. Deste modo a energia vital em ambas as polaridades (Yin e Yang) se reequilibra, proporcionando a recuperação dos tecidos.

É um mecanismo que não traz desconforto, é indolor e não produz qualquer alteração, tal como tratamentos como ventosas, eletroacupuntura e a própria acupuntura tradicional.

De acordo com a sensibilidade e resistência do paciente é que se aplica a intensidade da corrente elétrica, sendo diferente para cada pessoa, respeitando-se sua condição.

O HaiHua é utilizado como tratamento em casos de estresse, doenças crônicas, dores agudas, sendo utilizado, inclusive, como auxiliar em tratamentos estéticos e corporais.

 

As diversas técnicas da Medicina Tradicional Chinesa utilizadas na Equilibrium Terapias Naturais são:

- Acupuntura

- Acupuntura Abdominal

- Recursos complementares como stiper, moxa, cromopuntura, eletroacupuntura, Hai Hua, entre outros.

 

 

CONE HINDÚ

De geração para geração.

A Terapia com o Cone Hindú ou Cone Chinês é uma técnica de origem oriental, passada de geração para geração. Sua aplicação foi muito comum nas civilizações antigas, não somente nas nações asiáticas, mas também dentre os povos helênico e egípcio, além dos povos xamânicos da América, como método eficaz de cura elevação espiritual.

É uma terapia muito eficaz e muito simples. Além da limpeza física dos ouvidos, nariz e garganta, ela auxilia na eliminação de processos energéticos negativos (limpeza do campo vibracional), propiciando também a harmonização e o equilíbrio dos pensamentos, sentimentos e emoções, traduzindo em uma melhor qualidade de vida.

É muito importante que em sua composição o cone seja confeccionado com cera de abelha, e é este ingrediente que possibilita sua ação no campo energético. A cera de abelha tem a capacidade de penetrar a aura podendo assim facilitar a transmutação de registros negativos nela contidos.

Os benefícios desta técnica oriental não são somente físicos. Estudos revelaram que o desequilíbrio emocional, quando não tratado, pode evoluir para o corpo físico, podendo dar origem a doenças biofísicas como a rinite, sinusite e bronquite.

Assim a aplicação do Cone Hindu também potencializa o efeito preventivo, além de auxiliar na limpeza do campo vibracional, podendo ser aplicado para pacientes de todas as idades.

Tipos de tratamento realizados com o Cone:

Tratamento dos OUVIDOS: Ouvido inflamado, zumbido, perda de audição.

Tratamento FÍSICO: dor de ouvido, gripe resfriado, dor de cabeça, enxaqueca, sinusite, tosse, tonturas, cólicas, dores nas juntas, dores na coluna, dores em geral.

Tratamento ENERGÉTICO: ansiedade, angustia, depressão, stress, perturbações do sono, medo e tristeza.

Tratamento através dos CHAKRAS: físico e energético de acordo com a relação de cada chakra.

OUTROS tratamentos: harmonização dos chakras, limpeza dos canais de intuição, retirada da sensação de peso inexplicável.

Trazido de civilizações antigas, o Cone Hindú comprova através de uma técnica simples e milenar a eficácia do elemento fogo como tratamento natural para o equilíbrio vibracional e bem estar do ser humano.